Institucionais Notícias

Radioterapia e nCOVID-19, esclarecimentos da SBRT

O avanço dos casos confirmados do novo coronavírus (nCOVID-19) no país, sobretudo devido aos padrões de gravidade em pessoas imunologicamente comprometidas como aquelas em tratamento oncológico, mobiliza a Sociedade Brasileira de Radioterapia (SBRT) a orientar os serviços de radioterapia e toda a sociedade brasileira aos procedimentos e medidas específicas em pacientes durante a radioterapia.

Pacientes em radioterapia ambulatorial normalmente não estão imunossuprimidos. Atenção especial aos pacientes portadores de câncer de maior risco:
* Aqueles em tratamento com quimioterapia combinada;
* Os portadores de neoplasias hematológicas (como leucemias, linfomas e mieloma multiplo);
* Os que realizaram transplante de medula óssea;

Recomendações aos pacientes com Câncer:
* Não interromper seus tratamentos oncológicos
* Evitar contato físico como cumprimentos com beijos e abraços e apertos de mão.
* Evitar contato com pessoas que tenham sintomas gripais como tosse seca, falta de ar, febre ou coriza, bem como com aqueles com suspeita de infeção pelo COVID-19.
* Evitar contato com pessoas que estejam chegando do exterior com ou sem sintomas gripais
* Comunicar imediatamente ao seu médico assistente caso apresente sintomas gripais.

Recomendações aos departamentos de radioterapia:
* Intensificar a frequência de higienização de áreas comuns, como salas de espera, vestiários, etc…
* Intensificar frequência de higienização do aparelho
* Reforçar a necessidade entre os técnicos de radioterapia da higiene de mãos com água e sabão ou preparação alcoolica após cada aplicação de radioterapia.
* Organização das agendas de tratamento de modo a aumentar o intervalo entre os tratamentos e com isso reduzir o número de pacientes em salas de espera.
* Adiar inicio de tratamentos de baixo risco
* Higiene das mãos de rotina antes e depois do uso de computadores e equipamentos de radioterapia, mesmo em tarefas que não envolvam pacientes.
* Recomendar que pacientes e acompanhantes permaneçam somente o tempo necessário dentro dos serviços de radioterapia
* Limitar o número de acompanhantes nas consultas e tratamentos
* Adiar consultas de seguimento clinico.
* Estimular utilização remota de atividades possíveis (planejamento, reuniões clinicas etc…)

No caso de pacientes em radioterapia com diagnostico de infecção por COVID-19:
* Avaliar risco oncológico de interrupção temporária de tratamento.
* Se for possível a interrupção, aguardar a recuperação clínica para reinício do mesmo.
* Se não for possível a interrupção, organizar horário de tratamento separado, de preferencia no final do dia, com a condução do mesmo por equipe devidamente paramentada com mascaras, luvas, proteção ocular e aventais. Limpeza der ambientes (sala) e equipamentos (aparelho de radioterapia) após o tratamento.
* Agrupar pacientes infectados com o COVID-19 para tratamento em bloco, preferencialmente no final do dia, separado de pacientes não infectados.
* Manter paciente infectado com máscara cirúrgica , durante todo o período dentro do departamento e substitui-la após duas horas de uso ou quando ficar úmida.

Tags

RT 2030

Encontre um Especialista