Científicas Científico Notícias

Equipe brasileira publica consenso com recomendações para prevenção de estenose vaginal

Recentemente, uma equipe brasileira publicou, na revista Plos One, um consenso com recomendações para prevenção de estenose vaginal após a realização de radioterapia na região pélvica.

Após a conclusão do tratamento, podem surgir alguns efeitos indesejáveis, por exemplo, desconforto sexual e dificuldade no exame de fundo vaginal. A publicação tem como principal objetivo auxiliar a equipe multiprofissional a implementar orientações visando evitar essas e outras complicações comuns após o tratamento de tumores ginecológicos.

As recomendações foram baseadas no consenso holandês de 2014 e validadas por uma equipe brasileira de especialistas, incluindo enfermeiros, fisioterapeutas, ginecologistas, cirurgiões oncológicos e radio-oncologistas. O documento consiste em 38 afirmações, as quais foram analisadas e debatidas pelos mesmos sendo, no final, 29 confirmadas, 7 reformuladas e 2 rejeitadas.

Os especialistas concordam que é responsabilidade do radio-oncologista e de sua equipe de enfermagem, serem os primeiros profissionais a abordar a questão junto à paciente. As mulheres devem ser informadas sobre a importância da dilatação vaginal, independentemente de serem sexualmente ativas.  Os dilatadores devem ser prescritos para uso associado com lubrificantes, por um período de 5 a 10 minutos, 2 a 3 vezes por semana, por tempo indeterminado.

A íntegra desse consenso pode ser acessada no link: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0221054

Congresso SBRT 2019

Encontre um Especialista