02-17

Reunião no Ministério da Saúde para revisão da precificação da radioterapia pelo SUS


Desde o final do ano passado, a SBRT tem travado um diálogo muito produtivo com a Secretaria de Assistência à Saúde (SAS) do Ministério da Saúde (MS) para a precificação dos procedimentos de radioterapia.
Vale ressaltar que estamos cientes de que nem sempre o que é acordado nestas negociações é efetivamente cumprido pelo MS, mas isto não vai prejudicar o nosso esforço para que cheguemos a uma fórmula que permita a sustentabilidade de nossa especialidade.

Nesta última quinta-feira, 19/01/17, tivemos uma reunião em Brasília com o secretário da SAS Sr. Francisco de Assis Figueiredo a respeito da revisão da remuneração da nossa especialidade. Compareceram, além de mim e do Sr. Francisco, a Dra. Maria Inez Pordeus Gadelha, Sr. Sandro Martins pela SAS e os Drs. Gustavo Fernandes (presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica – SBOC), Rodrigo Nascimento Pinheiro (pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica – SBCO), Aristides Marques de Oliveira Silva (responsável pela radioterapia junto à ABFM) e, pela SBRT, Drs. Marcus Simões Castilho, Arthur Aciolli Rosa e Rafael Gadia.

Dr. Marcus fez uma apresentação do estudo de custos da radioterapia no Brasil feita pelo Sr. Silvério Marinho da Fundação Don Cabral, estudo este desenvolvido pela SBRT. Foi criada uma ferramenta onde se incluem todos os custos da radioterapia e que chega a um valor final a partir da alimentação da mesma pelos nossos valores e onde se pode excluir ou variar os referidos custos a qualquer momento.

A partir desta apresentação, ficou marcada uma reunião de trabalho do nosso pessoal com o Departamento de Economia em Saúde do MS para início de fevereiro para que se chegue a um denominador comum.
Paralelamente a esta ação, temos feito reuniões periódicas com o pessoal da SAS em um projeto para mudar a maneira de se cobrar a radioterapia do SUS. Basicamente, o que estamos fazendo é montar um modelo que mude a filosofia de “cobrança por campos” por “cobrança por pacotes”, nossa antiga reivindicação. Vale ressaltar a valorosa contribuição do nosso colega Dr. Eronides Batalha Filho que, contratado pelo SAS com a finalidade de assessorá-los, está transmitindo de uma forma objetiva as tecnicalidades da nossa especialidade para eles. Nossa próxima reunião será em 16/02/17 quando o esqueleto da proposta deverá estar pronto.

Enfim, mesmo sabendo que o resultado final deste trabalho vai depender de decisões sobre as quais não temos como interferir, temos feito todo o possível para que nossa especialidade seja sustentável em longo prazo.


autor_eduardo_weltman

Comentários

  • Espero que nessas propostas, seja vislumbrada a possibilidade de categorizar os serviços por qualificação com remuneração diferenciada:
    – Serviços básicos (só 2D)
    – Serviços de média complexidade (até 3D conformada)
    – Serviços de alta complexidade (IMRT)
    – Serviços Referência (IGRT, Radiocirurgia)
    A ampliação da Braquiterapia também é essencial.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.